Home 2017-12-04T12:14:49+00:00

Últimas notícias

MAIS NOTÍCIAS

Ações

Todos os anos realizamos no mês de julho, próximo do Dia Mundial de Combate à Hepatite, a Semana Hepatite Zero, uma grande campanha com testagens em todo o Brasil e também em outros países. Milhares de vidas são salvas!

Saiba mais

Solicitação de Testes

Você pode ser um Embaixador em prol da erradicação das Hepatites em todo o mundo. Manifeste seu desejo em levar testagens rápidas e gratuitas em sua cidade, bairro, organização, empresa, etc.

Saiba mais

Seja um Embaixador

Perguntas frequentas

As hepatites virais mais comuns são as causadas pelos vírus A, B e C.

Hepatite A:
Transmitida normalmente através de alimentos ou contato pessoal. Dura aproximadamente 1 mês. É uma infecção leve, que se cura sozinha. Existe vacina.

Hepatite B:
Transmitida, principalmente, através de relações sexuais e contato sanguíneo. Existe vacina. Age surdamente no fígado por até 20 ou 30 anos. Leva à cirrose, ao câncer de fígado e à morte. Há tratamento. As curas totais são raras, mas é possível conviver com a doença, tratando-a por períodos de tempo variáveis.

Hepatite C:
A maior epidemia da humanidade hoje, superior à AIDS/HIV em 5 vezes. A transmissão é por contato sanguíneo, via transfusões, dentistas, seringas compartilhadas, etc. Não se transmite por sexo (a menos que haja sangramento mútuo). Não tem vacina. Existem subdivisões de seu vírus (o genótipo 1, 2 e 3 e os raros 4, 5 e 6). Existem no mundo cerca de 200 milhões de pessoas que carregam o vírus da hepatite C. É a principal causa de transplantes de fígado, respondendo por 40% dos casos. Pode causar cirrose, câncer de fígado e até a morte.

Pois muitas pessoas estão infectadas com a hepatite C e não sabem. O risco de se desenvolver alguma doença hepática grave, como cirrose ou câncer, é grande. O vírus ataca o fígado silenciosamente durante muitos anos, sem que haja qualquer sintoma. A maioria dos transplantes de fígado são necessários por causa da hepatite C.

Felizmente, a hepatite C tem tratamento e a cura é possível para a maioria dos infectados. Há medicamentos para eliminar ou controlar o vírus e reduzir os danos ao fígado. Pessoas com hepatite C não devem consumir bebidas alcoólicas.

A hepatite C não é uma doença sexualmente transmissível (DST). Portanto, em condições normais, raramente pode acontecer o contágio durante o ato sexual. Entretanto, se houver ferimento no órgão sexual, poderá haver contágio pelo sangue. De qualquer forma, é conveniente utilizar camisinha em todas as relações. Atualmente, o sangue utilizado nas transfusões é totalmente testado, e as seringas de injeção são descartáveis.
Instrumentos reutilizados ou mal esterilizados podem transmitir a hepatite C. Assim, não compartilhe utensílios de manicure, lâminas de barbear, seringas, materiais de tatuagem ou qualquer instrumento que possa ter tido contato com sangue infectado.

Por meio de exames de sangue que detectam a presença dos vírus causadores, tanto da hepatite B, quanto da hepatite C. O HBsAg indica infecção pelo vírus da hepatite B (HBV) – ele está presente nas infecções agudas e crônicas. O anti-HCV é o marcador de triagem para a hepatite C. Indica contato prévio com o vírus, mas não define se a infecção é aguda, crônica ou se já foi curada.Os testes podem ser realizados em postos de saúde.

Canal Hepatite Zero

VEJA MAIS

Idealizador do Projeto

Rotarian Action Group for Hepatitis Eradication

RAG Para Erradicação das Hepatites

Já fizemos uma vez com a poliomielite.
Vamos fazer uma vez mais.

VAMOS ERRADICAR A HEPATITE C!

VISITE O SITE